segunda-feira, 6 de março de 2017

Uma vergonhíssima na caríssima

Estou farta da forma como venho levando minha vida: Descaso com O importante, pregando o que não faço e me deixando vencer pelas minhas vontades tolas. Parece que tive uma longa noite de rodízio interminável de todas essas ações e já não suporto mais empurrar tudo desta forma.
E então decido. Está decidido. Não será mais assim, vou fazer diferente, vou ser organizada e priorizar as prioridades.

Eu rio de mim.

Quem foi que disse que o que faltava era a senhorita decidida resolver decidir?
Minha vida é plenamente governada por Aquele que detém todo o poder gravitacional-eletromagnético-estelar e tudonar ("de tudo") do universo, mas não só do universo, de tudo que tem (se tiver) e existe além e dentro dele. E a minha decisão por mais decidida (que belo!) que seja me levará apenas para um fracasso futuro, caso não seja dependente da força dEle pra pôr em prática.

Portanto, hoje peço a Ele pra me ajudar a lembrar que Ele é tudo e eu nada.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Um bem

Tão fácil e tão crescente, assim é
Tão certo e tão claro, sem dúvida
Conforme passa, mais simples fica
Ao contrário da vida

Nem eu e nem você
Nós

E o amor.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Retrospectiva 2016

Há uns dias iniciamos (eu e o mundo)  o nosso 2017, fiquei me impulsionando a sentar de frente pra essa tela e escrever sobre meu ano velho. Não consegui, sabe por que? Não fazia sentido, pensei. "Vamos deixar pra lá esse ano todo e toda essa palhaçada de "escrevimento"" era o que alguma parte de mim dizia pra mim mesma sem que eu ouvisse. Criei forças e voltei pra esse lugar.
Sinceramente, genial. Toda essa ideia da escrita e de pôr em palavras o que penso e, nesse caso, o que vivi e tudo fez todo sentido. Eu devia voltar a fazer isso, vou tentar, tá?

2016 começou risonho, meu primeiro ano namorando e com ele todas as experiencias novas iam me laçando e me comovendo até se tornarem comuns. Passeios a dois, beijos carinhosos, dias sorridentes, noites em slow motion, mãos dadas pela rua, tardes em família... Tudo isso que era tão estranho à mim. Foi bem incrível, ok? Completei um ano de namoro e pretendo que esse serzinho que me faz sorrir quando leio essas histórias velhas sobre amores meia boca seja o tal cara que eu quero. Seja o tal cara que me quer. Seja o tal cara sobre o qual falavamos e falei ao longo dos meus 19 anos até encontra-lo.
Fomos a hotéis na praia do Rio, fomos a Paraty logo no inicio do ano e foi um momento bem especialmente delicioso com a família completa. Andamos de Gru (Palio azul marinho no maior estilo maneirão) por boa parte desse Rio até quando ele resolveu dormir em uma noite na Ponte Rio-Niterói. Foram muitas idas e vindas de CG e VP, algumas noites sentados nos bancos com casquinha de pele também. 
Quis começar falando por aí porque quero lembrar que esse ano foi ruim sim (não adianta fingir), mas não foi por estar mal acompanhada. Definitivamente não. O peso é pouco, mas no meu coração é medido em tonelada.
Pausa pra dormir, já termino de contar.
Voltei.
Logo após a viagem de carnaval, comecei a sofrer de dermatite intensa. Com isso, vieram as muitas pesquisas, idas ao médicos, corticoides e desesperos. Percebi que teria que passar pela temida: TSW. Retirei todos os corticoides e apesar de algumas recaídas e de muita encrenca com os médicos, fui passando pela pior época da minha pele até agora. Muita dor, pensamentos sempre voltavam em desistir e cessar o derramamento de sangue próprio. Minha pele clamando por um cessar fogo e desejando um oásis de corticóide.
A reviravolta da minha historinha veio junto com o tão pedido estágio na indústria, depois de algumas entrevistas mal sucedidas e até mesmo de chegar a última fase da Merck, comecei na Farmoquímica. Enfim, meu maior dinheirinho mais conquistado. O ambiente é ótimo, mas ter a obrigação de ir pra lá todos os dias está começando a me corroer. No inicio, o agradecimento era tanto que era dificil sentir a parte ruim. Agora, quasse 5 meses depois e eu só penso em dormir mais um pouco, trabalhar menos e ficar em casa. Mas, glorifico a Deus por ter me dado essa oportunity. Junto com a FQM conheci a Doutora Clarissa que me encaminhou para o Hospital de Bonsucesso e agora estou fazendo tratamento com imunosupressores orais e na prática, livre dos efeitos tão sofridos da TSW. (Dei um sorriso agradecido agora)
E lá se foram três longos períodos na faculdade em 1 ano, o último em especial ainda mais puxado por ter sido somado ao estágio e estudando a noite.
Quanto a casa que eu fui acolhida, vivi aflições e agonias demais para suportar mais um mês se quer por lá. Lidei com a possessividade, imaturidade, falta de sensibilidade e o cansaço inerente a convivência com alguém que não é da sua familia. Aprendi muitas coisas, mas não posso dizer que as noites desejando não voltar pra lá valeram a pena toda, talvez metade dela. Foram noites desejando estar sozinha em casa, engolindo sapos, se chateando sozinha, me esforçando pra agradar, deixando bilhetes, sendo amável e puxa, muitos momentos desejando que isso acabasse. Mas, Ele é bom e guiou tudo.
Agora, estou morando desde início de dezembro com o Daniel e com certeza não tá sendo o melhor dos mundos, mas sinto que tenho um canto mais meu, fora que a Ilha é só amor. Junto com tudo que sinto que é mais "meu" veio as "mais minhas" responsabilidades, limpeza da casa, preparação de comida e coisas não tão agradáveis.
Enfim, pontuei o que achei interessante, mas com certeza vivi e senti uma infinidade de outras coisas. Fui madrinha de uma grande amiga, fui namorada, fui filha, fui hóspede em um lugar que pagava a conta, fui irmã (aliás, Daniel se formou), estagiária e praticamente vivi ausente do Alfa e Ômega esse ano por falta de tempo somada a falta de vontade mesmo. Fui ciclista, aluna, dedicada, andadora-de-transporte-público-a-noite-sem-medo e fiz 21 com direito a surpresinha, vista chinesa, torta mais deliciosa do mundo e o melhor amor pra se ter de namorado.

Versículo do ano:
"Mas quem sou eu, e quem é o meu povo para que pudéssemos contribuir tão generosamente como fizemos? Tudo vem de ti, e nós apenas te damos o que vem das tuas mãos."1 Crônicas 29:14

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Retrospectiva 2015

Esse ano não vou atrasar de novo!!! Por isso, estou aqui! 
2015 foi um ano com algumas reviravoltas, mas recheado de momentos bons e surpreendentes.
Deixa eu tentar lembrar por partes...
Viajei com a família logo no início do ano para Minas pra conhecer as cidades históricas, ótimos momentos mas nada em especial.
Logo no inicio do ano voltei pra Fiocruz, mas agora com o Thiago e a Natalia como orientadores. Esse ano foi pouco trabalho, mas com a bolsa e o pouco trabalho sendo legal e valorizado.
No carnaval, fui ao impacto de carnaval sozinha e encontrei alguns conhecidos do alfa e ômega lá, a convivência foi uma boa surpresa, com exceção de uma esquentação de cabeça bem grande no fim. O evangelismo não era bem como eu acreditava ser certo, mas a experiência de sair no caos do carnaval pela madrugada com o único objetivo de Cristo foi incrível, um nome ficou marcado no meu coração e minhas orações: Laura. Tive bons momentos de oração onde minha falta de coragem foi confrontada pela Verdade, a vontade de Deus. Pedi com sinceridade para que o Senhor fizesse por mim o que eu sabia ser certo, mas não conseguia.
Vivi um momento incrível com Deus e com irmãos através do desafiante experimento Marcos e foi incrível.
O ano passou e fiz outros amigos, uma delas (a Nath) me acolheu no seu apê de um quarto e banheiro de azulejo azul, agora mesmo estou aqui já na minha cama e bem alojada. Vim morar na VP e junto com essa mudança de vida, no fim de um retiro com muito de Jesus, decidi sem coragem tomar minha decisão tão adiada. Doeu um tiquinho, mas bem menos que imaginei porque junto veio uma certeza de que estava cumprindo o que Deus me orientou sem nem mesmo entender o que poderia vir como resultado disso tudo. Me despedi de alguém, de uma forma não tão boa, mas creio que necessária.
Decidi. Quero ser esposa, quero ser mãe, quero ser serva e quero Jesus no centro. Tive que confiar.
O tempo passou e fui me adaptando a rotina da nova casa semanal, lidando com as alegrias e as tristezas disso. Percebi que nem tudo é um mar de rosas, mas não posso deixar de dizer que está sendo uma experiência incrível de muito aprendizado, aperfeiçoamento de caráter, conforto e onde botei em prática alguns conhecimentos de cozinha, aprendi outros e de limpeza/organização. Tenho aprendido muito com a Nath, tanto sobre mim quanto sobre ela e até mesmo muito sobre Jesus.
Convicta de que queria fazer uma boa decisão com relação a relacionamentos, não queria ver meninos na minha frente e ao mesmo tempo, a incerteza do "com quem eu vou casar?" batia. Resolvi me preparar sozinha, orar por isso, estudar mais a Bíblia, minha feminilidade e papel. Conheci um alguém não tão legal assim e resolvi dar uma chance pra testar meus pensamentos e ver se daria certo, não deu. Mas acredito que o critério de """"teste""" foi bom e perto do ideal.
Ao mesmo tempo, conhecia mais de perto um rapaz docinho com sorriso de neném e atos sempre gentis. Desconfiei da sua demonstração de afeto constante e espontânea até perceber que era mesmo o que eu não tinha admitido. Decidi que meu coração estaria com a plaquinha de "open" pra os sentimentos que isso poderia despertar e não é que despertou? O tempo foi passando e os amorzinhos aumentando, até umas escorregadas brabas teve... só pra não dizer que foi tudo lindo, né?
Chegou dia 28 de julho e eu fui para o tão esperado Solo Uno, congresso missionário no Panamá, sim... no Panamá!! Nunca imaginaria que minha primeira saída do país seria logo pra esse lugar da América Central. Os preparativos foram intensos, muito almoço missionário na igreja (2 ou 3 pra ser inexata), vendas de brownie que começaram no fim de 2014, rifas e tudo mais. Consegui a grana e experimentei momentos incríveis entendendo que Deus é um só e que eu tenho uma família com muitos irmãos vivendo uma só missão por esse mundão a fora. Conheci San Blas! Que lugar!!!! Esse momento a descrição vai ficar meio falha, mas as fotos estão por aí, né? Lindo, uma experiência que gostaria de viver de novo e ao lado da mesma pessoa, essa parte foi especialmente marcante... ele estava lá comigo também com muitos momentos de amorzinho e muito para recordar!
De lá fui para o Projeto Petrópolis em ótima companhia e aprendi muito de Jesus e em como depender dEle ao compartilhar do Evangelho pra outras pessoas.
Fui também de novo pra Minas pra um Hotel tipo melhoradinho, o Miraserra... me rendeu mais momentos gostosinhos com a family.
Meu aniversário foi delicinha com festinha dos minions organizada por mim (a primeira em muuuuuuuitos anos) no salão do prédio da VP, teve muita gente que gosto, muitos presentes (hehe) e um bolo delicia!!! Tive até congresso do laboratório dos dias antes em Arraial do Cabo, apresentei pôster e ganhei prêmio. O dia mesmo foi ótimo mas foi bastante cansativo, fiquei triste com algumas coisas...... O que importa é que fiz 20 anos, tô achando uma idade bem boa pra se estar. Feliz!
Dia 30 de novembro comecei a namorar o Iury e ainda estou me adaptando ao título, mas amando muitinho os momentos. Claro que acho tudo isso muito crazy frog e as vezes fico achando que o futuro tá invadindo o presente e eu tô crescendo, mas é bem isso mesmo. Foi um pedidinho bem neném com direito a desesperinho quando ele foi falar com meu pai 2 dias antes, atraso, McDonalds, a Agnes, corações e amorzinhooooo!!!
A Agnes é minha orquídea que ainda está viva e brincando na janela agora.
Passei o natal com meu circulo familiar + Carla, foi bem gostoso. Logo viajei pra conhecer o Espirito Santo e decidi voltar mesmo era em Guarapari. A virada foi na igreja completando com uma deliciosa ida a casa da Anita com toda a família e namorado, foi um jeito bem gostosinho de começar 2016: 1 mês de namoro, mais proximidade com Jesus e família/amigos bem perto. Que continue!!!
Estou bem otimista pra esse ano, mas não vou listar metas. Minhas metas já conversei com Papai e resumindo todas, eu digo:
1. Quero me tornar mais parecida com aquilo que Ele quer que eu seja

Fica meu versículo para esse 2015 já vivido:

 "Porque a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão." Salmo 63:3

Retrospectiva 2014

Sim, isso é ridículo. Estou no dia 04 de janeiro de 2016 e to aqui atrasadissima querendo redimir minha retrospectiva 2014.
Olha, acredito que eu tenha adiado tanto porque 2014 não foi um bom ano. Não mesmo.
Tomei decisões bem erradas, do inicio ao fim. Mas, vamos por partes. (De uma forma bem resumida porque ainda tenho que fazer a retrospectiva 2015)

Passei na faculdade de Farmácia da UFRJ e entrei no universo novo universitário, uma loucura! Pra mim, a rotina da faculdade foi mais tranquila do que o colégio porque não tinha horários tão rigorosos o tempo todo. Decidi que queria ser relevante na UFRJ crendo que foi Deus que me colocou lá, por isso, conheci um grupo chamado Alfa e Omega que foi a melhor parte desse meu ano louco do qual pouco me lembro. Além disso, comecei a trabalhar como IC em um laboratório louco do Fundão quando sai da Fiocruz e sofri, tentativa frustrada total.

Depois do retiro verdade e graça de carnaval, embarquei em uma loucura que costumo chamar de "lapso de sanidade" do tal 2014, mudei de alguém de uma forma louca e inesperada, mas a primeira decisão estava correta só foi feita pelos motivos mais errados possíveis. Fiquei 2 ou 3 meses nessa viagem e desembarquei desse caos para outro caos. Voltei de alguém e isso não foi uma boa decisão, por mais que não há nada de mundanamente ruim para listar aqui, o Senhor sabe e me orientava há ano para não permanecer nisso.
Fui levando desse jeito, meu conhecimento de Deus aumentando e isso me incomodando... Mas a coragem era algo que não existia e continuou sem existir durante a virada de 2014.

Essa retrospectiva é bem furada porque conta com 1 ano a mais na bagagem, por isso, falar de sentimentos é dificil porque muita coisa já mudou. Graças a Deus!

2014 não foi um bom ano, mas não posso deixar de destacar que o que aprendi de Deus ao trabalhar com meus irmãos na universidade foi incrível. Fui a um projeto missionário em Barbacena e conheci amigos que se tornaram minha familia, começando um lindo grupo de estudo bíblico, fui ao EUC com os alfaeomeguenses e a tradição retiros GEEN persistiu.
Terminei a Bíblia e cansei daquela forma de leitura nos últimos capitulos, não estava rendendo muita reflexão. Conheci a Fé Reformada e muita coisa mudou na minha forma de pensar sobre Deus, afinal, em meio a tentativas furadas e fracassos, Ele se mostrou mais presente e mais perto!

Destacando pessoas especiais que conheci esse ano e espero que continuem nos próximos: Anita, Hugo, Camilinha, Andressa, galera toda do grupo de estudo, Felipe Milepe, Barbara Rachel, mais de perto o Vini e o Leo, Roberto e tenho certeza que se tivesse escrito isso na data certa lembraria de mais gente, mas é isso aí.

Versículo do ano:

"Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos.
Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado."
Hebreus 12:3,4

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Retrospectiva 2013

Pela primeira vez havia me esquecido da minha tradicional retrospectiva, aliás, esquecido do blog... mas, como não posso mais adiar isso e já estou no dia 10 de janeiro, vamo lá!
2013 foi, literalmente. Eu tive que reler minha retrospectiva 2012 e percebi que conclui o que desejei pra 2013: cresci e continuei com as coisas que me faziam bem.  Esse ano completei 1 ano de uma ótima relação que não sei nomear, cresci muito e aprendi a administrar melhor o meu tempo. Enfrentei o temível Marcelo Alex no sétimo período e no inicinho do oitavo e também o terrível "O ano de vestibular". Sobre vestibular eu fiz o projeto enem no Qi que ajudou um pouco e diminuiu completamente o meu tempo, tomando o meu sábado todo. Além disso, fiz um mês no Genius e consegui sentir o climax do pessoal de escola particular e suas preparações pra enem/uerj. Sobre resultados... ainda aguardo o sisu, mas tirei A na uerj! Decidi um pouco em cima da hora o que quero fazer na faculdade, mas muita coisa pode acontecer... pensei em serviço social, psicologia, medicina e acabei em farmácia sem dúvida alguma, como pode? Deus! Passei o ano inteiro pedindo muito a Deus para que no fim das contas eu não tivesse realmente que decidir e passar pela tortura de fazer essa decisão e em cima da hora, em véspera de sisu eu decidi. Obrigada, Papai!! Agora estou animada. Ah, fiz o concurso da escola naval e consegui a proeza de olhar pra uma prova e não saber por onde começar, mas fui bem em português e inglês rs.
Sobre a escola só tenho que dizer que foi bem complexo o sétimo período e todos os seus testinhos e a angústia de TAM e seus bacs, na verdade, minha rotina foi uma complicação só... Comecei o estágio agora no oitavo período e já está sinistrando o meu tempo, saio as 5h e chego as 19h, mas estou adorando o que eu faço no estágio e isso trouxe muitas mudanças (no futuro verei se são boas). Conheci pessoas novas na Fiocruz e entendi o sentido de um laboratório de pesquisa, o que me cativou. Conheci pessoas na área e o meu amiguinho influenza e nossa amiga MDCK, vamos ver até onde essa amizade vai...
Sobre os relacionamentos esse ano foi ótimo, mesmo! Consolidei o que me faz muito bem e as amizades que eu já tinha permaneceram, amei bastante e curti a companhia. O que tem de novo é a Karen, uma super amiga fofa que surgiu na minha vida.
Fui ao retiro da GEEN duas vezes e isso me inspirou bastante, aliás, me inspirou para o que eu quero em 2014 também. Conheci pessoas novas, tive experiências boas e aprendi muitas coisas. Pretendo voltar.
No final, tive férias ÓTIMAS! Viajei por 3 estados  e meu irmão casou! Da costa verde a minas gerais foi demais, conheci o lindo do Recanto das Hortências e já consolidei que voltarei sim, se Deus quiser.
Bom, não me lembro muito bem muita coisa (memória fraca), mas sei que na virada do ano eu estava completamente louca por não fazer ideia do que eu iria fazer da vida esse 2014 e sentindo péssima a falta de perspectiva que eu estava para 2014, já que não tinha nada definido. Mas, graças a Deus, já estou no fim dos 10  primeiros dias do ano e tudo já está se encaminhando, logo, o desespero e a incerteza já diminuíram. Enfim, espero pra 2014 que tudo seja novo de verdade e que muitas surpresas venham da parte de Deus pra minha vida.

P.s:  Fiz 18 anos em uma festa surpresa com todos os amigos que amo e foi preparada de maneira muito especial!! (adendo feito atrasadamente em 2016) Resolvi também anotar metas enumeradas e fazer disso minha segunda tradição de fim de ano:
1. Crescer e evoluir minha intimidade com Papai e minha vida espiritual
2. Elaborar/começar, se possível, meu projeto com Ele.
3. Ler a bíblia toda (50% já lido!)
4. Amar mais, o tempo todo.
5. Gastar mais tempo com pessoas de mais de 80 e menos de 6 anos.
6. Fazer o bem sempre que for ao meu alcance ou me esforçar ao máximo para isso
7. Passar na faculdade
8. Me esforçar muito na faculdade e fazer meu melhor
9. Ir mais aos primeiros tempos de aula
10. Fazer algo que ganhe um dinheiro só meu
11. Praticar algum esporte/luta
12. Parar de beber refrigerante
13. Me alimentar melhor

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Retrospeccc 2012

Sei lá. "Sei lá" é o que define minhas expectativas para 2013. Tenho a impressão que 2012 ainda nem começou, ano estranho. 2012 foi sem dúvida mais curto do que qualquer outro ano que já vivi, se me dissessem que estamos em janeiro de 2012, eu acreditaria. Bem curto e bem estranho. Foi tão estranho que até minha mãe fez facebook esse ano.
Tive mais uma greve maldita, fiz o período mais longo do mundo, maaaas já estou no sexto e essa sensação de estar próxima do fim é tão boa quanto eu imaginava. A greve me deu a sensação de estar estacionada do tempo e por isso, não consigo nem mesmo lembrar o que aconteceu antes dela. A única coisa que consigo lembrar é o carnaval inesquecível que tive e a experiência ruim da personagem de desenho animado. Bem, o carnaval foi tão incrível que a volta pra casa foi cheia de promessas sobre como vamos repetir isso todo ano... dormir o dia inteiro e viver a noite inteira com as experiências mais "arrependíveis" e imprevisíveis possíveis.
Os quase 7 meses finais foram bem inusitados e vivi "o tempo da gente" quase que bem direitinho. Vivi coisas novas que tenho certeza que viverei muitas vezes na vida, me conhecendo e conhecendo as coisas de um jeito muito especial (e gostoso). Talvez esse ano fique pra sempre marcado por isso, fico muito feliz em lembrar que já esqueci completamente tudo que fez 2011 um ano ruim e que as coisas boas de 2012 fizeram o agrado de sobrepor perfeitamente todas elas. 2012 trouxe um monte de coisas novas, mas tenho certeza que 2013 trará muito mais, mesmo que eu não saiba quais elas são.
2012 comecei a ganhar salário, comecei a ter que me virar melhor com o tempo. 2012 só teve 6 meses e esses 6 meses foram de muitas mudanças, me adaptei (ou quase) com a mudança de casa e com a mudança total de rotina e a falta quase que completa de tempo. Tive um natal especial, um aniversário não tão bom, mas umas comemorações bem boas. Me cansei de umas pessoas e descobri que consigo lidar muito bem sozinha, mas acho que as pessoas não lidam tão bem assim com isso. Vi uns amigos se formarem e desejei muito isso pra mim, mas 2013 tá aí.
Mesmo que 2013 esteja muito incerto na minha cabeça, ainda não sinto como se ele estivesse chegando ou como se tivesse na hora dele vir... ainda sinto como se 2012 devesse me trazer mais coisas. Não faço ideia de como será minha rotina 2013, do que farei, o que mudará ou se passarei no vestibular. Espero que tudo que me fez bem em 2012 continue comigo e finalmente sinto que estou crescendo e acho que estou (quase) fazendo isso certo. Eu acreditando ou não, 2013 tá há algumas horas de mim e então, não resta nada além de desejar que eu não envelheça tão rápido nele e que assim, eu tenha disposição e coragem pra viver cada minuto devagarzinho. Lembro que em 2006 quando recebi minha identidade, eu pensei que ainda faltava muito pra chegar o ano em que ela perderia a validade, mas assustadoramente as coisas tem passado mais rápido do que imagino, então o que sempre penso quando lembro que é 2013 que tá entrando é "2013 vence minha identidade".

"Depois de te perder,
Te encontro, com certeza,
Talvez num tempo da delicadeza,
Onde não diremos nada;
Nada aconteceu.
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu."
Chico Buarque

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Um amor que merecia ser mais bonito

Sem elas, sem eles, sem perguntas e sem futuro. Você em mim e eu em você. Sem contar, sem explicar e sem mentir. Você sente em mim e eu sinto em você. Sem fingir sorrir, sem sorrir forçado. Só há sorrisos entre beijos, sorrisos acompanhando as suas mãos, sorrisos apontando a direção. Aquele meu sorriso de siga em frente que você conhece. Podemos tudo, inclusive nada. Nada de falas erradas, falas falsas, intencionais e disfarçadas. Tudo dito, sem nada pra dizer. Sem fugas, sem tempo e sem roupas. Tudo em slow motion. Daquele jeito e do outro também. Eramos tudo. Tudo em mim e tudo em você. Sem apostas, sem promessas e sem expectativas. Só o mar, a grama e o "no people" que a gente sempre fala sobre. Eu sua, você meu. Sem medo, sem interpretações erradas e sem receio. A nossa história sem todos os pontos que enfiaram, sem todos os contos que a enfeiaram.

Você em mim e eu em você, sendo tudo que podemos ser.